domingo, 10 de setembro de 2017

Ponte da Ajuda




Ponte da Ajuda, também conhecida como ponte de Olivença. A ponte sobre o rio Guadiana que ligava Elvas a Olivença, construída em 1510.
Destruída por duas vezes, em 1597 e 1641,  devido a invernos rigorosos, e pela terceira vez em 1709 no seguimento da guerra da sucessão espanhola, permanecendo assim até hoje.
Desde 2000 existe um nova ponte, uns metros ao lado, construída por Portugal.
Nos registos em cima, estávamos a 26 de Agosto de 2017, pelas 17h,  com uma temperatura de    38 º, entrei no campo e estive cerca de 1,5 hora a trabalhar em torno da melhor perspectiva e luz, embora ainda demorada a hora dourada. Transpirava bastante e não tinha levado água, tinha a boca seca. Mas habitualmente nestas situações, quando estou a fotografar, fico completamente absorvido, não me apercebendo de nada em volta.  Desta vez quando olhei para os lados, estava acompanhado de várias vacas amarelas, que felizmente nada fizeram.
Regressei à Igreja da Ajuda, onde tinha estacionado o carro, e bebi 1 litro de água.
Preciso voltar a esta ponte, talvez em Abril, para conseguir apanhar mais água no rio e umas nuvens.


domingo, 27 de agosto de 2017

Santa Maria da Feira



Castelo de Santa Maria da Feira, na minha visita ao maior mercado medieval de Portugal.
Um mercado que adorei conhecer, e onde já coloquei na agenda do próximo ano.


Portas do Sol


Habituado a trabalhar sempre na "hora dourada",  em que a luz tem uma intensidade e pureza extraordinárias,  com longas exposições e tripé. Faço aqui um corte.
Apresento agora um trabalho ao meio-dia quando a luz está extremamente dura, a pique, com um céu sem nuvens, consegui captar e prender o meu olhar na serenidade das águas, e no efeito mais escuro nas áreas mais profundas.
Até a sombra da ponte causada pelo Sol muito forte, consegui aproveitar como uma linha condutora.
Tenho que admitir que por vezes conseguimos outros olhares com velocidades mais rápidas do obturador. E, que nem tudo são ultra grande angulares, acabando por ficar viciado na distância focal dos habituais 16mm.
24mm / f14  / 1/160 / ISO 100

Pateira de Fermentelos









11h33, hora em que estava em Pateira de Fermentelos. 
Não tive alternativa, pois tinha passado a noite em Anadia, e tinha ido de propósito a Pateira para fazer o reconhecimento, mas não tinha muito tempo. Sol forte a pique, sem tripé e sem filtros ND. Tinha que registar algo, sendo o que aqui apresento. Tentei pesquisar também a outra margem, mas não tinha tempo. O nevoeiro e o barqueiro que aparece com o miúdo ficará para outra altura.

terça-feira, 18 de julho de 2017

Ponta da Piedade - Lagos









Após vários quilómetros de velocidade intensa, quase me arrisquei a chegar sem luz. Faltavam 10 a 15 minutos para o Sol se pôr, sendo os primeiros minutos para montar o equipamento, instalar-me e começar a criar.
Dos primeiros registos, onde ainda havia vários visitantes, tive que descartá-los, para não ser forçado a fazer aquilo que não gosto.
E, porque não fiz o reconhecimento prévio no local, nem recorri ao The Photographer's Ephemeris,
não tinha percebido que a melhor luz é a do crepúsculo matinal.

domingo, 16 de julho de 2017

Barragem de Santa Luzia




Podia ser o por do Sol, mas infelizmente não é. Este é o resultado dos fumos do fogo que assombrou a região de Pedrogão Grande, Góis, e Pampilhosa da Serra em Junho de 2017. 
O Sol a penetrar nestas nuvens de fumo, fez este efeito, e criou uma luz estranha e amarelada.


Aldeia do Peixe






É daquelas coisas, que quando procuramos encontramos. Foi o que fiz em busca da Aldeia do Peixe no concelho de Benavente. Só que os barcos que procurava já não estavam lá. O proprietário, o velho pescador tinha falecido. A filha do senhor, retirou o barco do local, e outros dois de familiares, para que a sua mãe não estivesse sempre a olhar para o barco.
Já estava decidido a ir embora, quando decidi, apesar de não haver nenhuma nuvem, fazer uns registos, que agora partilho.

sábado, 15 de julho de 2017

Santiago dos Velhos


Sem nuvens, com o moinho virado a sul, o por do Sol foi uma miragem, no entanto a composição foi aquela que eu pretendia, com as linhas condutoras do olhar para o moinho situado num dos terços da fotocomposição. Este é um daqueles locais que terei de voltar num dia de nuvens,  e sem vento.

sábado, 17 de junho de 2017

Tejo em Vila Franca de Xira


Gosto imenso deste quadro, especialmente quando a maré está cheia, e as águas calmas e espelhadas, o que não foi concretamente o que aconteceu neste dia, no entanto consegui estabilizar a água com o filtro ND 0,9. No horizonte usei um GND 0,9 e a clássica cartolina preta durante a longa exposição.
Habitualmente costumo fazer vários registos, com valores de exposição diferentes, filtros diferentes, à medida que a luz vai ficando mais suave e delicada. Também várias exposições com a cartolina preta até conseguir o melhor resultado. Desta vez exagerei um pouco, fiz 70 ficheiros RAW para eleger um registo, este. Estava entretido e absorvido...

domingo, 11 de junho de 2017

Santa Cruz - Torres Vedras







Santa Cruz, é daqueles locais onde vamos e conseguimos vários cenários na mesma hora.
Contudo, neste dia não apliquei um dos meus princípios, que me diz para nunca abandonar o local antes do Sol desaparecer no horizonte, nem como nos 15 minutos depois. Desta vez, quando já não esperava mais nada do céu, e achava que já tinha bons registos, decidi arrumar e ir embora. Já estava a meio das longas escadas da Praia Formosa, quando olho para trás e vejo as nuvens e o céu como nunca visto. Foi um instante, que não me permitiu fazer nada, de nada. Ficou a lição, "nunca abandones o local antes do sol se por.

sábado, 10 de junho de 2017

Palácio Nacional de Mafra


Perspectiva de uma local onde já foi a minha casa durante 4 meses. Sem uma objectiva TS, aproveitei com a minha 16mm aproveitar as linhas condutoras do olhar, para disfarçar distorção do edifício.

quarta-feira, 7 de junho de 2017

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Peniche - Naus dos Corvos

Ir ao Cabo Carvoeiro e não fotografar a Nau dos Corvos, é impensável, já o contrário é muito natural.

Peniche - Cruz dos Remédios

Um pequeno miradouro divinal. Ia a conduzir quando vi os lindas jovens completamente produzidas a tirar fotografias. Aproximei-me e encontrei este local maravilhoso, como acontece em quase toda a zona costeira de Peniche.  Estava com a família e não podia demorar muito, tanto que não estava ainda na hora dourada. Fica para a próxima, embora de uma paragem de 10 minutos passou a 40 minutos sempre em corrida.


sábado, 20 de maio de 2017

Forte de Peniche


Sol intenso, luz bastante dura, mesmo assim usei o big stopper, evidentemente não com os resultados esperados

domingo, 14 de maio de 2017

Por do Sol no Escaroupim


19mm / f11 / 70s / ISO 100 / com Big Stopper + Lee GND 0.9


19mm / f14 / 1/8s / ISO 100 / com Lee GND 0.9 + cartolina preta


Escaroupim






O Escaroupim, é um dos lendários locais na margem do Tejo, junto a Salvaterra de Magos, terra também muito interessante. Um local de avieiros, na margem oposta temos Reguengo, Valada e Palhota.
No Escaroupim, é frequente encontrar um extraordinário por do Sol.
Começa-se a ver as aves migratórias na ilha em frente a regressarem, o Sol a baixar, e por vezes as águas a calmarem.